Notícias

Fapeal promove momento instrutivo acerca do HPV

Alongando as comemorações do dia da mulher, a Fundação convidou o pesquisador Manoel Álvaro a conceder uma palestra acerca da prevenção e tratamento do HPV

dr-manoel-alvaro-2Dando seguimento às festividades do mês da mulher, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), promoveu uma manhã instrutiva. Servidores e bolsistas puderam participar nesta quinta, 23, de palestra ministrada pelo médico Manoel Álvaro, com as temáticas de prevenção e tratamento do HPV.

O pesquisador é docente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), e pontuou casos recorrentes apresentados no estado, mas enfatizando o repasse de informações sobre a doença.

O Human Papiloma Virus vive na pele e nas mucosas dos seres humanos, tais como vulva, vagina, colo de útero e pênis. Também é possível a transmissão do HPV de mãe para filho no momento do parto.

Quando não é tratado, torna-se a principal causa do desenvolvimento do câncer de colo do útero, sendo que 99% das mulheres que o desenvolvem foram infectadas por esse vírus.

A infecção é transmitida, em 95% dos casos, na relação sexual e apenas 5% delas por contato externo via toalhas, roupas íntimas, etc. As mulheres tem um fácil acometimento dos sintomas, pois possuem um PH vaginal mais propício. Estima-se que cerca de 10% das mulheres em todo o mundo possuem HPV, precisamente 20 milhões, explica o médico.

O especialista frisa que o melhor tratamento é a prevenção, portanto os jovens a partir dos nove anos de ambos os sexos devem se vacinar. A vacina tem 90% de êxito e deve ser disponibilizada antes da iniciação sexual porque os anticorpos trabalharão de forma mais eficiente, porém isto não impede que pessoas de idades superiores a recebam. A utilização da camisinha também é uma ação necessária em todo tipo de relação, inclusive oral e anal, afinal a doença pode ser visualizada em bocas, pescoços e etc.

O médico possui larga experiência de atuação e pesquisa. Ele desenvolveu uma pomada a partir da casca do barbatimão, que possui princípios capazes de combater o HPV. Esta descoberta é revolucionária, porque os tratamentos anteriores eram invasivos, envolvendo eletrocauterização com a queima do local, congelamento, técnicas que são mais dolorosas. A pomada, no entanto é bem sucedida, indolor, a um prazo satisfatório e se adquirir auxílio para que se torne um produto comercial, promete se firmar como nova alternativa de sucesso.

A Gerente Executiva de Valorização de Pessoas da Fapeal, Lília Aguiar, mencionou o intuito deste momento na Fapeal:

“A nossa intenção é trazer mais informações para que os colaboradores passem a se olhar de outra forma, e ter um cuidado maior. Trazer um profissional de renome possibilita uma oportunidade única neste repasse de informações”, explica a gestora.

A palestra esclareceu e tirou dúvidas dos funcionários, sabendo-se que a doença, se tratada corretamente e em tempo, pode ser curada. A finalidade da Gerência é promover mais eventos didáticos ao longo do ano, dando continuidade às ações de valorização do servidor e conscientização coletiva realizadas na atual gestão.

Todos os dados mencionados na matéria foram mencionados pelo próprio doutor Manoel Álvaro. 

lilia-christina-2

mes-da-mulher-na-fapealimg_5839

Comments (3)

  1. Olá,

    Gostaria de saber quando vai ser comercializado a pomada Barbatimao?

    • Olá, Rafael.
      Infelizmente, não temos resposta a essa pergunta.
      O que conseguimos apurar, até o momento, foi que a Ufal já lançou 3 editais nacionais para transferência de tecnologia, mas nenhuma empresa farmacêutica demonstrou interesse em comercializar o produto.

Comments are closed.